Bem-vindo a Mãoposta.

Você sempre diz que sabe lidar muito bem com seus medos e problemas, e, por ironia, são eles que te engolem todos os dias. Não deixe de ler nossos textos. Esperamos que se identifique.

O QUE ELE FEZ VOCÊ SE TORNAR?

Ele faz com que você se sinta muito frágil, não é? Sem atitude de chegar e falar o que sente ou o que te incomoda. E você não era esse tipo de pessoa, mas depois que passou a se relacionar com ele, você nunca mais foi o que era antes: quando algo que ele faz te afeta (e até quando te machuca), você tem medo de falar e cobrar, e acabar perdendo ele. Ao lado dele, você se tornou uma menininha indefesa, que acabou de encontrar a primeira grande coisa de sua vida e não quer largar daquilo, então faz de tudo pra coisinha não fugir. Porque se isso acontecer, você se sentirá a criatura mais infeliz.


                
                  Você faz de tudo pra não contrariar ele. O que ele te diz, é absoluto e fim. O que ele faz, é isto e fim. Porque você sabe que ele não te ama, que você não tem espaço nenhum, que é ele lá e você aqui; você sabe que está nessa sozinha, e é tão difícil pra você se manter perto dele, acompanhar a vida dele, não ser esquecida, estar sempre presente. Você se esforça pra puxar assunto (sobre o que falar, que horas falar, de que jeito falar), quer saber sobre a vida dele, sobre cada coisinha que ele fez ou deixou de fazer (ouvir como foi o dia dele — você não se importa de perder a hora no outro dia, você simplesmente para tudo o que está fazendo e ouve ele falar; e você ama fazer isso, te deixa realizada, você pensa que este ato vai te aproximar dele e que você deixará de ser a agregada que é — até descobrir duramente, no dia seguinte, que você continua sendo o que era ontem, tendo o mesmo valor, e que ele ainda te ignora como se você não tivesse feito, nem sido nada na noite anterior).

                  E então, você acha que fez algo de errado, não é possível. Ou não fez o bastante. Aí, continua nessa posição interminável e viciosa: de ser a fantasma dele. É por essa razão que você faz de tudo pra não ir contra ele. O que ele te falar é aquilo e acabou, você pensa mil vezes antes de respondê-lo, antes de aconselhar, você se torna robótica, cada milimetro de atitude pensada. Se ele te falar que fez a coisa mais horrorosa e repugnante no seu trabalho, com alguém, ou só, ou a longo prazo, você ainda ficará ao lado dele e se sujeitará a ele. Não adianta mentir pra si mesma, você o apoiaria.

                  Você jamais fará algo que faça ele se afastar de você.

                  Porque se isto acontecer, você perderá tudo o que tem: ele é tudo o que você tem.

                  O que você se tornou por causa dele? Não sente vergonha? Como consegue dormir à noite sabendo que você vive sua vida, e se anula, na expectativa de deixar a dele mais inteira? Que você vive em função dele? Que você quebra a marretadas a sua índole, somente pra não contrariá-lo? O que é o teu caráter, hoje? Se olhe no espelho e diga que você se orgulha do que é. Vai lá, minta pra você mesma. Você faz parte do rebanho dele, olhe seu próprio corpo e veja a marca do ferrete.

                  Isso te orgulha? Ser uma marionete — não, melhor, uma puta —, nas mãos de um homem com as mãos sujas de sangue de outras mulheres que ele destruiu (e vem destruindo)? Ele coleciona corações em vasos de flores e separou um com teu nome. Você só serve pra encher o ego dele. Sabia que ele lembra de você? Sim, ele sabe que você existe... Mas só quando, à noite, ele pensa no quão adorado é, por tantas mulheres; como ele pode ter quem ele quiser.

                  É cruel falar desse jeito. É machista? Será? Mas não é com isso que você se fere? Você mancha sua reputação feminina! Você é machista, não só com você, mas com sua classe, quando se reduz pra não opor-se a macho escroto! Revoga tudo o que milhares de mulheres lutam diariamente.

                  Não estou falando isso pra te humilhar ou pra te reduzir — até porque você já faz isso —, estou te falando estas palavas duras pra que você abra os seus olhos, caía na real e pare de dar biscoito a homens iguais a ele. Até que ponto você vai aturar isso? Amor próprio não é egoísmo. Egoísmo é o que você vem fazendo contra você. É a tua corrupção — você está se corrompendo tanto por causa dele, que quando encontrar um amor que te ame, você estará irreconhecível e dificilmente alguém te amará nessa situação; cada vez mais você fica com menos de si mesma.


                  A abstinência pode ser uma coisa terrível quando ela não nos deixa dormir, e ficar assistindo a outros nos esquecerem em menos tempo do que gostaríamos de ser esquecidos não é melhor que isso. Mas lembre-se que ele não terá um tempo pra te esquecer, porque não tem o que ele esquecer. Se esquece aquilo que um dia foi teu, e você não é (nem nunca será) dele.

                  Pense nisso.


Eu também posto textos e frases no meu Instagram: @hallefemanuel (https://www.instagram.com/hallefemanuel/)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.