Bem-vindo a Mãoposta.

Você sempre diz que sabe lidar muito bem com seus medos e problemas, e, por ironia, são eles que te engolem todos os dias. Não deixe de ler nossos textos. Esperamos que se identifique.

NÃO, VOCÊ NÃO É CULPADA PELOS ERROS QUE ELE COMETEU

Se ele sabia que não ficaria por muito tempo na sua vida, então por que ele criou raízes em você? "Ah, mas nós nunca sabemos por quanto tempo ficaremos na vida de alguém", a questão não é essa! A questão é que ele nunca teve a intenção de ficar, e te usou como marionete para os desejos dele por puro ego. Não teria sido muito fácil se ele tivesse te ignorado desde o princípio? Poderia ter excluído sua mensagem, ou nunca ter clicado em "permitir" no inbox do Instagram, mas não, ele veio com seu papinho de gente-boa. Ele sabia que não estava em um bom momento de sua vida, que o que sentia não era nada além de carência, mas ainda assim quis envolver outra pessoa.


                Ele veio com a sua isca: seus bom-dias/boa-tarde/boa-noite. Simpático, sincero e carinhoso, se importando. Ele perguntava como você estava/sobre o seu dia, puxava assunto, falando de sua vida, se apresentando, quem ele era, até que você se apaixonou pelo que ele se mostrou ser. Ele te pedia para ficar mais um pouco quando você se despedia à noite, e a sua vontade era de ficar por mais 5 vidas. Ele te conheceu. Mostrou-se, te acolheu. Você viu verdade nele. Você ficou. Ele ficou. Ele te viu nua. Te viu virgem. Ele criou raízes, até que elas começaram a apodrecer.

                Não duraram.

                E você está aí, fingindo que esqueceu, até ver ou sentir algo que a faça lembrar.

                E aí, a dor é devastadora.


                Teus amigos não te entendem. Eles te julgam tanto, e nem sabem de nada do que você passa aí dentro. Dentro, no teu íntimo, o ponto preciso que ele atingiu. Teus amigos só veem o fora, e acham que é tão fácil superar algo que foi tão seu, e que agora não mais te pertence. Eles não conhecem a tua rotina: você acorda, após uma noite problemática e solitária, pega o celular e ignora todas as mensagens, vai direto para a conversa dele e envia um "bom dia". Larga o celular, levanta. Dente-banho-roupa, enquanto você toma uma xícara de café, você olha outra vez o telefone. Ele visualizou, mas não respondeu. Isso te reduz e faz doer, e por dentro a angústia e a irritação começam a se instaurar feito queimor, flui por todo o teu corpo.

                45 minutos depois, nada. 2 horas mais tarde. Nada. Você responde um storie dele, e aí funciona. Ele responde: "Bom dia, tudo bem com você???". O coração para, você ofega. É um imã tão poderoso, tão irresistível:"Tudo ótimo. Dormiu bem?", você envia. E aí, segue o vácuo diário. Passa 10, 20 minutos. ONLINE. Passa 2, 3 horas. ONLINE. Mas não há resposta. Você deita pra dormir, esperando que aquele cavalheiro de outras noites, da época que se conheceram, apareça para te desejar "boa noite", saber como foi teu dia, mas continua o ONLINE e ele se quer visualizou sua mensagem. Você relê as mensagens antigas, rever os momentos que passaram juntos, e fica se perguntando onde foi que vocês se perderam, onde e por que a conexão se quebrou.

                Você começa a apontar defeitos em si mesma, em seu temperamento, no que disse ou no que deixou de dizer; se não se preocupou como devia com ele; se não retribuiu a atenção; se foi fria nas respostas; se ia dormir cedo demais e deixava ele sem ter com quem falar. Aparece os "E se...", como tudo poderia ser diferente agora, você pensa, se tivesse feito certas coisas.

                É, eu entendo a proporção do que você sente por ele. É colossal. Não tem diâmetro. E você se reinventaria, viraria do avesso, se desconstruiria somente para tê-lo de volta. Você não controla suas atitudes quando o que está em jogo é conseguir o que vocês dois tinham. Se você dissesse as flores o que você faria por ele, elas floresceriam, eu sei. Mas até que ponto você conseguirá mergulhar e voltar para a superfície sem se afogar?

                O breve "relacionamento" que vocês tiveram foi regrado por erros, mas nenhum deles cometido por você... por sua culpa. Não! Foi ele! Tudo começou por causa dele e através dele. Não deixe que ele te culpe por erros que ele cometeu: o maior dentre eles foi ter usado você como alimento, ter se fortalecido e te deixado na fossa, em restos; ter conquistado o teu domínio secreto, ter te visto gemer pela primeira vez, e após a fissura do seu próprio êxtase, se distanciado como se você não tivesse mais nada de novo para oferecer a ele. Não se culpe por isso, nem por um segundo. Não ache que você foi ingênua, vulgar... não comece a sentir desgosto, nojo de você.

                Sua carne pode ter sido invadida, mas o seu coração e alma, não. 

                E aqui você está vivendo, apesar de tudo. Um dia você acordará e não terá nada dele dentro de você, mas para que isso aconteça, você precisa matar com bondade. Deixe ir. Deixe-o sair. Deixe isso acontecer, pois nada nesse mundo foi prometido ou pertence a você, de qualquer forma. Nem ele. Nem ninguém. Somente você, a si mesma. O que é mais forte do que um coração humano? Ele explode e ainda vive outra vez.

                O seu ainda funciona e voltará a amar outra pessoa, mas hoje não.

                Hoje você precisa se amar e se zelar.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.