Bem-vindo a Mãoposta.

Você sempre diz que sabe lidar muito bem com seus medos e problemas, e, por ironia, são eles que te engolem todos os dias. Não deixe de ler nossos textos. Esperamos que se identifique.

[+18] O PRIMEIRO SEXO ORAL NINGUÉM ESQUECE



Seja dando ou recebendo, a primeira experiência com sexo oral é sempre inesquecível – para o bem ou para o constrangedor. E quando é você que resolver oferecer um sexo oral para alguém pela primeira vez, no momento em que você se despede do rosto daquela pessoa para ir até os seus países baixos, a sensação de que tudo aquilo está sendo televisionado e têm pessoas escondidas dentro do guarda-roupa julgando sua performance é quase inevitável.
Tudo se resume a você e aquelas partes íntimas. A dona/dono das partes íntimas até que é importante também, mas ela é apenas a receptora do que você está oferecendo. Se tudo fracassar, você sempre vai achar que a culpa foi irremediavelmente sua.
Sentindo-se como um desarmador de bombas profissional, você encara aquela genitália e sente o suor escorrer pelo seu rosto. A genitália te encara de volta, impassível e você quase pode ouvi-la sussurrar “me dê prazer agora”.
Você tenta se lembrar de tudo que leu na internet, nos manuais online te como fazer sexo oral. Você se lembra que dedos e boca podem e devem trabalhar juntos, mas naquele momento parece que seus dedos acabaram de iniciar uma rebelião contra seu corpo e ficam tremendo e se mexendo como se tivessem ganhando vida e tentassem escapar. Pra piorar, a saliva evaporou completamente da sua boca que agora parece mais seca que uma uva-passa do natal passado.
A única coisa que poderia te salvar naquele momento de humilhação (além de um meteoro atingir a Terra e extinguir a vida humana) é ouvir o que a outra pessoa tem a dizer e tentar seguir seus comandos, mas a tensão é tão grande que você perdeu a habilidade de comunicação e só consegue ouvir um som ensurdecedor da sua própria ignorância no que diz respeito ao sexo oral.
Ok! Chega, parei.
Desculpa o exagero todo. É claro que fazer sexo oral em alguém pela primeira vez não é nada disso. Ou pelo menos não deveria ser. Mesmo se você não leu nenhum manual, mesmo que você nunca tenha visto ao vivo um pênis ou vagina antes da sua vida, não precisa ser tão complicado, nem tão sofrido assim. Na realidade, é até bem mais simples do que você imagina. Dê seu melhor, ouça a dona das partes íntimas e tente curtir aquele momento de intimidade entre vocês. O que não der tão certo, vai ser melhor da próxima vez. E se não for… bem, pelo menos você tentou, né?
Vamos encarar sexo com mais leveza. Não é Olimpíadas do Prazer e ninguém vai ganhar uma medalha por melhor performance no sexo oral. O mais importante é tentar, ouvir e se conectar com o outro. Sem neuras e expectativas maiores que o mundo. Está tudo bem, é só sexo.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.